Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
l3p

Referências do projeto Política Nacional de Acervos Digitais

Por Dalton Martins Atualizado em 19/01/16 18:24.

Links

  1. Acervos digitais sob a lógica da ativação de redes sociais: articulando estratégias de apoio à digitalização da cultura - publicado no CulturaDigital.BR
  2. Dos modos de documentação e das funcionalidades técnicas com ênfase social para repositórios de apoio a produção de acervos digitais - publicado no CulturaDigital.BR
  3. Inteligência coletiva e gestão da informação: um encontro possível na produção da política nacional de acervos - publicado no CulturaDigital.BR

Síntese dos documentos estudados para apoio a realização do projeto

  1. Métricas e indicadores para a cultura
    1. Culture Metrics Reserach: grupo de várias unidades culturais, universidades e pesquisadores da Grã-bretanha sobre métricas na área da cultura. Bem interessante e atual.
  2. Metadados:
    1. manual do instrutor e do usuário para formação em planejamento e concepção de metadados para sistemas de informação
  3. Bibliotecas semânticas
    1. especificações semânticas de uma biblioteca digital.
  4. Algumas experiências que integram de forma interessante com redes sociais:
    1. Biblioteca digital hispánica
    2. Wiki Aves
    3. Biblioteca Digital de Nova Iorque
    4. UCD Biblioteca Digital
      1. Resumo das funcionalidades da biblioteca
  5. Apresentações de estudos e análises sobre bibliotecas digitais, metadados e dublin core
    1. Material - ver fichamento para entender cada um dos arquivos e seu objetivo de apoio ao projeto.
  6. Melhores versões customizadas dos principais softwares livres de acervos:
    1. Dspace:
      Fedora:
      http://library.upei.ca/  - interessante.
      Islandora
      PHAIDRA
  7. Softwares de repositórios digitais de referência:
    1. Phaidra - focado em conteúdos educacionais, de pesquisa e gerenciamento de equipes.
      1. Instalação em funcionamento para teste e análise na Universidade de Veneza;
      2. Artigo de referência de uso do ambiente. Na página 03 indica os critérios e vantagens de utilizar o Phaidra. Pode ser utilizado como critério de comparação com outros ambientes.
    2. Repositório Científico de Acesso Aberto de Portugal
    3. OpenAire: solução da União Européia para coletar metadados distribuídos de diferentes repositórios. Referência boa para pensar na instância centralizadora dos repositórios. A maneira como organiza as abas de pesquisa parece muito interessante, pois desloca o centro do objeto digital e permite posicionar em pessoas, conjuntos de dados, entre outros.
      1. Guia de como utilizar metadados em padrão dublin core
    4. Zenodo: incrível interface de busca em dados científicos da União Européia. Pesquisa por conjunto de dados, artigos, apresentações, posters, etc. Excelente referência sobre como pesquisar e encontrar conteúdos por mídias.
    5. Dspace: um dos principais softwares de repositórios digitais utilizados hoje em dia. Está instalado nos servidores do laboratório para teste.
      1. Site demo;
    6. Fedora: outro software considerado por vários artigos de referência que mencionamos logo abaixo desta lista como um dos principais softwares. Está instalado nos servidores do laboratório para teste.
    7. Greenstone: também bastante mencionado nos artigos de comparação, mas parece ser menos utilizado hoje em dia do que Dspace e Fedora. Está instalado nos servidores do laboratório para teste.
      1. Site demo;
    8. Eprints: um dos softwares citado por vários artigos, mas parece ter pouca disseminação hoje em dia, sobretudo no Brasil. Está instalado nos servidores do laboratório para teste.
      1. Site demo;
    9. Hydra: baseado no Fedora. Possui pouca conexão com redes sociais, mas faz uma recomendação de documentos para acesso com base no documento atual. Há boa documentação no site sobre modelagem de objetos digitais, tipos de metadados suportados e detalhes sobre design da plataforma. Um dos únicos pesquisados que faz busca facetada usando Blacklight (depende de Ruby´n´Rails) com Solr.
    10. Islandora: parece ainda bastante embrionário em módulos mais sociais, se concentrando a maior parte do desenvolvimento em criar conexão com  Drupal e garantir a gestão dos objetos digitais.
      1. Site demo.
  8. Documentos de boas práticas, normas e ideias em geral:
    1. Canadian Journal of Information and Library Science, Special Issue on Archives, Libraries and Museums in the Era of the Participatory Social Web. Dezembro de 2015.
    2. Bom documento de comparação entre Dspace, Eprints, Digital Commons, Islandora e Hydra feito pelo pessoal da University of Britsh Columbia. Destaque especial para a seção 6.3 do documento que cita a importância de funcionalidades sociais, descrevendo que informal tagging, comments, discussion forums, and shared bookmarks are also useful, porém indica que apenas o Digital Commons possui todos esses recursos, porém não é software livre.
    3. Wiki que traz critérios de comparação de repositórios e uma lista de "todos os repositórios" conhecidos. As perguntas na tabela de comparação são BEM interessantes como referência. Reparar que na lista já cita se os repositórios incluem algo como Altmetrics ou não;
    4. FUNDAMENTAL PARA A PESQUISA: Importante documento produzido pela UNESCO que traz indicações de critérios de comparação entre repositórios. Importante ressaltar que esse documento é um dos poucos que menciona a necessidade de "social features and notifications" para os repositórios. Há uma tabela que compara funcionalidades sociais dos repositórios e confirma as hipóteses que nos levaram a escolher o wodpress na integração com o buddypress como plataforma de base. Importante frisar a atualidade do documento, sendo de 2014.
    5. Outra boa lista de critérios para avaliar repositórios digitais. Reparar que há apenas a lista online e não se sabe dizer exatamente se existe alguma teoria de fundo para explicitar esses critérios. Aliás, essa parece ser um problema importante e um ponto chave para criticar as várias listas de critérios que apresentamos aqui, pois praticamente nenhuma delas se baseia em alguma teoria de arquitetura da informação ou mesmo ciência da informação para explicar a escolha de seus critérios.
    6. Livro que resume e indica várias formas de entender e comparar os respositórios digitais a partir do projeto Driver - Europa. Apresenta bons indicadores para comparação e análise do que estamos fazendo. Desenvolve a ideia de modelos de gestão e funcionamento dos repositórios. Prestar atenção nas páginas: 19,21,50,59 (boas práticas),
    7. Recomendações da União Européia sobre acesso à informação científica e preservação. Há bons indicadores de comparação e parâmetros que ajudam avaliar questões de gestão que um bom repositório deve dar conta.
    8. Managing and evaluating digital repositores. IR - Information research - descreve algumas características básicas que devem ter os repositórios
    9. Documento que fala de estratégias de preservação e, mais importante, fala sobre processos e métodos de certificação de repositórios
    10. Boas dicas de práticas e sugestões de como pensar um repositório
    11. Documento que ressalta aspectos de preservação a serem considerados e certificação de repositórios. Apresenta também os principais softwares e arquiteturas para repositórios. Sem muitas novidades, mas ajuda a consolidar o que já estamos aprendendo por aqui
    12. Conceitos chave da Museologia
    13. Artigo em blog que cita vários sistemas proprietários e livres e faz uma comparação MUITO superficial entre eles. Não há critérios explícitos de comparação, apenas opinião pessoal do autor.
  9. Referências sobre Wordpress que ajudam a embasar o projeto:
    1. Livros
      1. WordPress for Libraries (Library Technology Essentials), 2015, Editora Rowman & Littlefield Publishers. Obs: foca em desenvolvimento técnico de bibliotecas digitais com Wordpress, falando de desenvolvimento de temas, plugins e gerenciar conteúdo.
      2. The Comparative Guide to WordPress in Libraries: A LITA Guide, 2014, Editora Ala TechSource. Obs: este livro faz um estudo comparativo com 21 bibliotecas que usaram Wordpress e apresenta uma síntese de boas práticas dessas bibliotecas, além de apresentar etapas de um processo de planejamento de uma biblioteca digital usando wordpress, leva em consideração interface com o usuário, escolha do tema, entre outros aspectos importantes a serem considerados;
      3. Learning from Libraries that Use WordPress: Content-Management System Best Practices and Case Studies , 2013, Editora ALA Editions. Obs: explora 09 estudos de caso de bibliotecas que usam Wordpress e traz vários argumentos que defendem sua escolha;
      4. Using WordPress as a Library Content Management System, 2011, Editora Ala TechSource;
    2. Workshop com um bom nível de detalhe sobre como considerações e como construir uma biblioteca digital usando Wordpress. No final da apresentação já mostra possibilidades de integração social usando BuddyPress;
    3. Apresentação sobre detalhes do Wordpress, plugins e uma boa lista de referências para como usar o WP para a criação de bibliotecas digitais;
    4. Bibliotecas e repositórios usando Wordpress
      1. Library of Congress - EUA
      2. documento contendo uma lista de umas 20 bibliotecas utilizando Wordpress como ambiente;
      3. Listagem com mais de 60 links para bibliotecas que usam Wordpress. A lista é bem atualizada e sua última alteração foi de 2 meses atrás (janeiro de 2015). Classifica as bibliotecas em bibliotecas públicas, bibliotecas escolares, bibliotecas acadêmicas e projetos, além de projetos especiais que usam Wordpress. Muito interessante para ver e comparar diferentes formas de aplicação e uso.
    5. Grupo no Facebook sobre Wordpress e Bibliotecas
    6. Plugins:
      1. Lista com +1000 plugins que possuem alguma relação com funcionalidades de bibliotecas digitais na base de plugins do Wordpress.org.
      2. Plugins que valem destacar:
        1. Scriblio - plugin que implementa busca e navegação facetada para posts, páginas e custom post types no Wordpress;
        2. Memphis documents libraries: apresenta um vasto conjunto de funcionalidades para implementar bibliotecas em Wordpress;
        3. WP Media category management: trabalha com gerenciamento específico de conteúdo multimídia.
        4. WP Movie Library: trabalha especificamente com vídeo, tornando o Wordpress em uma biblioteca digital de vídeos.
    7. Referências e dicas sobre Wordpress em geral:
      1. infográfico explicando a anatomia de um tema
      2. vários artigos, dicas e recursos selecionados para Wordpress e Bibliotecas. Ligado também a este site aqui, com dicas que peguei para outros links acima mencionados.
métodos e critérios de comparação com outras ferramentas 
  1. A Study on the Open Source Digital Library Software's: Special Reference to DSpace, EPrints and Greenstone
  2. Analytical study on knowledge about open source software in technological institutional LIS professionals
  3. Open Source Software for Creation of Digital Library: A Comparative Study of Greenstone Digital Library Software & DSpace
  4. DIGITAL LIBRARY SOFTWARE DSPACE AND GREENSTONE3: A STUDY OF FEATURES AND COMPARATIVE ANALYSIS
  5. USER-CENTRIC EVALUATION OF DIGITAL LIBRARIES:
    THREE CASE STUDIES
  6. Open Source Library Management and Digital Library Software
  7. Open Source Software for Developing Digital Library: Comparative Study
  8. A checklist for evaluating open source digital library software
Listar Todas Voltar